Quinta-feira, 10 de Março de 2016

Porto > Cervejaria > Brasão

brasao.jpg

Brasao2.png

O Brasão, na Baixa do Porto, é um justo seguidor da qualidade dos seus "pais", o Paparico e o Yuko. A magnifica Francesinha foi busca-la ao Yuko, a que somou diversas outras "cartadas" da autoria desta cosmopolita cervejaria. Hoje tive a oportunidade de me sentar à mesa com um magnifico bife tártaro, acompanhada de uma artesanal sovina de pressão que estava uma excelência. E que bem que se esteve, rodeado de um magnifico ambiente e de uma decoração muito bem conseguida. E não foi por acaso que esta boa casa de comida teve honras no New York Times! Bem hajam!


publicado por Epicurista Portuense às 13:29
link do post | comentar | favorito (1)
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2015

CASTELO DO NEIVA > Restaurante Marisqueira SEGREDOS DO MAR

fotografia 1.JPG

fotografia 2.JPG

fotografia 3.JPG

Hoje jantei no Restaurante Segredos do Mar, na Avenida da Praia em Castelo do Neiva, próximo de Viana do Castelo.

 

Foi a primeira vez que assentei arrais nesta típica casa de comida de local piscatório, pelo que não tenho conhecimento aprofundado da arte desta cozinha.

 

No entanto, a experiencia gastronómica foi muito boa e certamente tirei o “bilhete” de volta brevemente.

 

O repasto foi marisco. Começamos com camarão da costa, certamente um dos melhores que algum dia comi, seguido de um magnífico arroz de lavagante, mas quase que me levo escrever o contrario, lavagante com arroz.

 

No final, três amigos à mesa, com esta matéria-prima acompanhada por vários finos e café a rematar, e a “dolorosa” ficou-se por cerca de 30 euros por “cabeça”. Para a labuta que foi e com a qualidade do marisco, traduziu-se num valor muito justo.

 

E como esta é gente de trabalho, é importante salientar que a porta está aberto diariamente, sem tempo para descanso semanal! Bem hajam e um até já!


publicado por Epicurista Portuense às 03:20
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Agosto de 2015

CASCAIS > REGIONAL > Restaurante DOM PEDRO I

D Pedro_1.jpeg

D Pedro_2.jpg

O Restaurante Dom Pedro I mora no centro de Cascais, no Beco dos Inválinos n.º 32, mesmo ao lado da Câmara Municipal. É um restaurante de traça regional, com um atendimento simpático e atento, com uma história de mais de 40 anos nesta família, notando-se, por isso, uma forte marca geracional na sua alma.

 

Aberto ao almoço e jantar diariamente, excepto ao domingo, tem na minha opinião, e nomeadamente em época de verão em que o espírito do comensal é mais despreocupado, um “incómodo” que é encerrar a cozinha por volta das 21h30. A sala é pequena mas tem uma esplanada muito agradável, quando o tempo permite.

 

Não espere que chegue até à mesa um produto final de encher o olho, mas antes matéria-prima bem trabalhada na cozinha, que bem satisfaz a gula do comensal.

 

As opções são diversificadas, com a maior parte dos pratos bem portugueses e de carater regional. Os peixes - sente-se que a lota é mesmo aqui ao lado - vão desde o Peixe Espada Grelhado, o Robalo na Brasa, as Sardinhas Assadas, até ao Arroz de Polvo ou de Marisco, aos Calamares e a diversas versões de Bacalhau. Nas carnes, estão na carta os tradionais Bifes, a Carne de Porco Alentejana ou à Portuguesa, Costeletas de Borrego, Coxa de Frango Assada, Picanha, entre outras.

 

Quanto às sobremesas, são características de uma genuína casa de comida de modo caseiro, indo até à mesa uma Tarte de Amêndoa, Maça Assada, Arroz Doce, Pudim de Ovos, uma boa Mousse de Chocolate, ou o Gelado da Casa.

 

As vezes que sentei as minhas pernas debaixo destas mesas, foi sempre pelo vinho da casa, branco ou rosé, que faz bem a sua função, nomeadamente em época veraneia.

 

Tenho ainda de destacar a excelente relação qualidade/preço, rondando um jantar os €15 por pessoa. Em media, os pratos principais variam entre os €8,50 e os €11, e as sobremesas €2,50. O vinho da casa andam entre os €2 (jarro pequeno) e os €6 o grande. Tem ainda um menu de almoço, por € 7,90, de que fazem parte a sopa, prato do dia, sobremesa, bebida e café.

 

Em fim de refeição, a certeza de continuar a voltar a este beco de boas memorias, sempre que conseguir chegar até cá “a horas” e conseguir mesa, o que nem sempre é facil. Caso contrario, fica para uma próxima oportunidade. Bem Hajam!

 

Facebook: https://www.facebook.com/restaurantedompedro

 

 


publicado por Epicurista Portuense às 04:08
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 10 de Agosto de 2015

CASCAIS > Pastelaria/Restaurante PIRIQUITA

11728809_475235962631740_426412208286488398_o.jpg

10272670_314486615373343_8189782551678923589_o.jpg

A pastelaria Piriquita de Sintra, bem afamada pelos seus travesseiros, um doce bem português trabalhado com massa folhada, doce de ovos, amêndoas e açúcar, abriu no centro de Cascais, na Rua Frederico Aroura n.º 266, mais reconhecida como Rua Direita.

 

Mas mais do que esta boa razão, abriu também aqui um pequeno restaurante, para menos de 20 comensais à mesa, num pátio de entrada de uma casa em ruínas contígua à pastelaria.

 

Este pátio merece ser vivido e convivido, não pela sua gastronomia, que é muito simples e normal, mas porque realmente propicia um bom momento passado à mesa numa noite de verão. Para alem de cosy, a música jazz que toca entre estas velhas paredes ao ar livre, completa a harmonia à volta de uma mesa.

 

Sentados à mesa, a carta é curta e sem complexidades. Os pedidos foram uma salada César (€9,50), muito agradável, e um normal hamburger acompanhado de arroz branco e ovo (€5,50). A sobremesa foram os obrigatórios travesseiros da casa (€1,50), que estavam ainda mornos e muito bons. Para acompanhar esta refeição de verão, bebemos uma sangria (copo - €4,50), que não sendo memorável fez a sua função. O investimento final num jantar para duas pessoas foi de €28,40.

 

O rescaldo deste momento bem passado com as pernas debaixo da mesa foi muito bom, mais pelo local e ambiente do que pela gastronomia, que é simples mas também low-cost. É bom sinal quando temos a certeza que neste verão vamos querer voltar.

 

Este espaço só está aberto para jantar.

 

 

 

 

 

 

 


publicado por Epicurista Portuense às 03:59
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Junho de 2015

EXPO 2015 - Milão

expo.jpg

Acabado de chegar da Expo 2015 em Milão, deixo algumas considerações para quem estiver interessado em visitar.

  1. Vale o motivo da viagem, até porque é sempre um evento a escala mundial, onde num mesmo lugar encontramos universalidade cultural, e um tema muito interessante: “Alimentar o Planeta, Energia para a Vida”.
  2. A nossa Expo 98 foi melhor. Muita gente tem a “mania” de denegrir o pais, mas não há duvida que sabemos fazer bem, recebemos como dificilmente alguém consegue.
  3. A “feira” é ao longo de um corredor com pavilhões de cada lado. A nossa Expo tinha uma organização menos simétrica, e mais plural em termos espaciais.
  4. O programa noturno dentro da Expo não tem grande animação, ao contrario do que aconteceu na Expo.

 

Relativamente aos pavilhões dos países, alguns são muito interessantes, uns quantos demasiado conceptuais o que os tornam de difícil compreensão e outros sem interesse nenhum. Na minha opinião, o facto de uma grande parte das pessoas que estão nos expositores das nações ser italiana, retira-lhes identidade.

  1. Emiratos Árabes Unidos é sem dúvida um dos melhores, mostrando o valor da água, o passado, o presente e o futuro deste pais, contado a partir de filmes interativos.
  2. Azerbeijão, Quatar, Cazaquistão com uma arquitetura exterior muito conseguida.
  3. A Holanda com um espaço ao ar livre sui generis para este tipo de evento, baseado em diversas barracas de comidas e bebidas a que se juntava um palco com música e jogo de luzes. Um pavilhão praticamente sem investimento.
  4. Os filmes sobre o Uruguai e da Colômbia nos respectivos pavilhões estão muito bem conseguidos e passam uma imagem sobre os países e as respectivas potencialidades no âmbito da temática esta edição.
  5. Brasil, República Checa, Angola, Malásia e Tailândia sem serem deslumbrantes são interessantes.
  6. Bélgica e Espanha são muito focalizados nos seus produtos.
  7. A Itália tem vários, mas um especifico sobre o vinho – “Vino a taste of Italy” – é muito interessante, e no andar de superior tem em exposição centenas de vinhos italianos, que podem alguns ser provados.
  8. O da Eslováquia, simples mas muito moderno, entregando a cada visitante um tablet para estabelecer a interatividade com os conteúdos expostos.
  9. O da Alemanha foi dos que fechou mais cedo, pelo que não tive oportunidade de visitar.
  10. Inglaterra com um pavilhão demasiado conceptual, assente nas abelhas e no polen, difícil de passar a mensagem.
  11. Algumas das grandes “potencias” – EUA, China, Rússia – com pavilhões muito “normais”.

 

 

 

 


publicado por Epicurista Portuense às 00:07
link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Novembro de 2014

MATOSINHOS > RESTAURANTES > Cervejaria-Marisqueira MAJARA

Majara1.JPG

Majara2.JPG

A cervejaria marisqueira Majara mora há muitos anos na Rua Roberto Ivens n.º 603, em Matosinhos. De porta aberta aos comensais diariamente entre a hora de almoço e a “fora de horas” uma da manhã, excepto à quarta-feira, ou ao balcão ou à mesa, estão sempre de boa cara para nos receberem.

 

O Majara é uma das mais antigas marisqueiras de Matosinhos, um clássico com mais de 40 anos, que para além da grande qualidade da matéria-prima, faz também escola na arte de bem servir da sua equipa.

 

Para além da sua afamada qualidade de marisco, o bom peixe que chega à lota de Matosinhos é "pescado" até à cozinha desta casa. Os bifes também têm muitos seguidores, assim como a Francesinha, que foi trazida até cá por um antigo “artesão” da Regaleira.

 

CONFESSIONÁRIO*****

 

Esta é na minha opinião uma das melhores cervejarias-mariqueiras do nosso burgo. Com um atendimento muito bom, sempre atento, daqueles que não é quase necessário pedir que a equipa já trouxe o que precisamos.

 

Habito com alguma frequência esta casa de comida, sempre que a gula se lembra de ter vontade de comer uns “bichinhos vermelhos de mar com bigodes”. Não tenho grande experiencia noutras versões comensais por aqui, mas sobre o que me faz vir ao Majara posso classificar de excelente.

 

Quando vou sozinho convivo com o balcão, ou com companhia à mesa, começo com umas miritas (pão torrado em finas fatias), um pratinho de verdadeiras batatas fritas e uma fantastica cerveja servida em copo baixo (é preciso pedir senão vem num vulgar copo de “fino”), a acompanhar umas gambas ou camarão da costa. A maionese caseira é de grande qualidade, pelo que "vastas" vezes a boa “asneira” de barrar na mirita ou na batata frita. Para fechar, vêm os fabulosos pregos em pão da casa, que se comem até com os lábios.

 

Para quem ainda quiser entrar pelos “postres”, os crepes são um bom pedido.

 

A conta do meu repasto de ontem – miritas, batatas fritas (€2,50),  prego no pão (€7), 2 copos de cerveja e umas gambas – ficou um pouco acima dos €20, o que foi um bom investimento e me trouxe momentos de grande satisfação à mesa.

 

Enfim, para esta “faena” cá na invicta, esta é a minha escolha. Bem hajam!


publicado por Epicurista Portuense às 16:56
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Novembro de 2014

Guia Michelin: Os 14 restaurantes portugueses

guide-michelin-1900.jpg

Na edição de 2015 do Guia Michelin são distinguidos 14 restaurantes portugueses, mais dois que no ano anterior. Portugal continua a não ter nenhum restaurante com a distinção máxima, três estrelas, referentes a uma 'cozinha de nível excecional, que justifica a viagem'.

 

Duas estrelas Michelin

- Belcanto (Lisboa)

- Vila Joya (Algarve)

- Ocean (Algarve)

 

Uma estrela Michelin:

- Pedro Lemos (Porto)

- The Yeatman (V.N. Gaia)

- Casa da Calçada (Amarante)

- Fortaleza do Guincho (Cascais)

- Feitoria (Lisboa)

- Eleven (Lisboa)

- L'And Vineyards (Montemor-o-Novo)

- Willie's (Vilamoura)

- Henrique Leis (Almancil)

- São Gabriel (Almancil)

- Il Gallo d'Oro (Funchal)

 

Site: www.viamichelin.pt

 

 


publicado por Epicurista Portuense às 09:04
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

PORTO > TRADICIONAL > Restaurante-Bar CLUBE 21

Clube21_1.jpg

Clube21_2.jpg

O Clube 21, é um restaurante e bar, que mora desde os anos 70 numa zona emblemática do Porto, o Foco (Rua Afonso Lopes Vieira – 162).

 

Com uma decoração clássica com um espírito inglês, está aberto durante toda a semana a partir da hora de almoço até às 2 da manhã, o que o torna o seu serviço transversal às necessidades dos seus clientes: almoço, “lanche”, jantar e bar.

 

Com boa frequência e estilo familiar, nomeadamente ao almoço e ao jantar, é também um local de referencia no Porto para beber uma cerveja com amigos ou comer um prego em pão fora de horas.

 

Partindo da reconhecida especialidade que é o rosbife à inglesa, a carta é eclética indo desde os pratos do dia como o cozido à portuguesa, as tripas à moda do porto, a feijoada à transmontana, a massa à lavrador, até às pataniscas de bacalhau ou filetes do mesmo, passando pelo bife picado.

 

A garrafeira não muito diferenciada, mas honesta na oferta, o que é um bom ponto de partida.

 

CONFISSÃO*****

 

Este é um dos casos mais fáceis para mim de descrever, porque é a casa de boa comida que mais vezes por semana sento as minhas pernas debaixo da mesa.

 

E não é por acaso, é porque têm uma grande qualidade em tudo o que fazem, patroneados por José Carlos Alves, para além de um serviço muito profissional e atento do  Sr. João, homem limiano com grande arte e experiencia neste ofício.

 

As razões para vir ao 21 são muitas e boas. À sexta-feira, um magnífico cozido à portuguesa, que tenho poucas dúvidas em afirmar que é um dos melhores da cidade. À quarta-feira, as nossas portuenses tripas, muito bem trabalhadas, sem aquele molho pesado que algumas têm e com tripas qb a acompanhar o feijão. O bife picado, feito nesta cozinha, muito bem confecionado também é uma boa opção para quem não lhe apetece um dos pratos diários. E o famoso rosbife, de boa fama e justificada, também é uma referencia gastronómica nesta arte com qualquer concorrente que apareça. Muito fino, quase fiambre, acompanhado por umas magníficas batatas fritas caseiras, que fazem feliz qualquer bom comensal.

 

Quanto às sobremesas, vão desde um bolo de chocolate tipo brigadeiro até a um bolo de bolacha semi-frio muito agradável para fechar em beleza a refeição.

 

O investimento numa refeição nesta boa casa é justo, tendo em conta a qualidade da matéria-prima e da cozinha que a trabalha. Os pratos do dia valem em média 9,50€ e o rosbife um pouco mais. Significa que em média o valor de referência não ultrapassa os 15€, e se formos para o rosbife um pouco mais de 20€.

 

Enfim, este é para mim um bom caso sério de uma grande casa de comida no porto, que junta a boa gastronomia a um serviço muito competente e um ambiente muito agradável de se estar. Sem dúvida, uma das minhas eleitas. Bem hajam!


publicado por Epicurista Portuense às 01:17
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Agosto de 2014

Festas de São Bartolomeu - Ponte da Barca

 

 

Já estão próximas as Festas de São Bartolomeu, em Ponte da Barca. A não perder. Rodas de vira tradicionais, muitas concertinas e desgarradas.

A noite mais esperada é a de 23 de Agosto, com o desfile e actuação das Rusgas pelas ruas da Vila noite dentro.

A não perder!


publicado por Epicurista Portuense às 01:52
link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Agosto de 2014

AVEIRO > REGIONAL > PEIXE > Restaurante CANTINA BAR DA LOTA

 

 

 A Cantina Bar da Lota mora na Gafanha da Nazaré, mesmo dentro o Porto de Aveiro. Local de fácil acesso e sem grande margem para engano: é seguir na estrada que vai de Aveiro rumo às Praias da Costa Nova e Barra e a meio do caminho, do lado direito aparece-nos uma saída para o Porto de Aveiro. Aqui chegados, é rumar mesmo para dentro da lota.

 

Esta “banca de peixe” está aberta de segunda a sexta-feira, das 7 da matina à meia-noite.

 

A casa não é grande, talvez cerca de 40 lugares, mas suficiente para a matéria-prima que tem em mãos diariamente.

 

As especialidades são uma diversidade de peixes para grelhar, desde a sardinha, robalo, dourada, peixe galo, lulas, chocos, entre outros habitantes marinhos.

 

A garrafeira é curta e simples, desde uns vinhos brancos/verdes/alvarinho que não conhecia, passando por Aveleda e terminando num clássico Planalto.

 

O atendimento é muito simpático e “próximo”, fazendo “a Ligía” esse  bom trabalho de anfitriã.

 

CONFISSÃO****

 

Almoçar com dois bons comensais e fora de “casa”,  quase sempre dá numa boa jornada. E foi o que aconteceu hoje, quando me levaram até ao Porto de Aveiro. É verdade, não foi em frente nem ao lado, foi mesmo lá dentro, em plena lota, junto a redes e cabazes em descanso de marinheiros, o que foi logo um grande princípio.

 

Estamos a falar de um local simples, sem quaisquer pretensões que não servir mais que um magnifico peixe.

 

Com as pernas debaixo da mesa, como tem de ser, e enquanto trabalhavam na brasa os nossos peixes, vieram umas azeitonas e uma boa broa.

 

Começamos com umas sardinhas óptimas, bem gordas  e  assadas. Depois veio o peixe galo assado, que estava uma primeirinha. A fazer companhia no prato umas batatas a murro, pimentos e couves cozidas.

 

Acompanhamos com um Alvarinho honesto, que fez o seu serviço, sem no entanto se destacar, mas que também pouco preocupa os timoneiros desta traineira.

 

Para fechar um gelado de limão feito aqui na casa, e servido dentro de meio limão natural, que fez muito bem o seu serviço de por a trabalhar a glândulas salivares, contrabalançando o trabalho do peixe.

 

Quanto ao investimento, nestas bandas ronda os 15-20 euros por cabeça, o que para peixe fresco desta qualidade e tão bem assado, não é fácil de encontrar em boas praças.

 

Enfim, um Porto a com toda a certeza voltar a navegar por estas coordenadas. Bem hajam!

 

(Telefone: 234 363 599)


publicado por Epicurista Portuense às 02:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Festas de Lousadas

 

 

Depois das Festas de Freamunde seguem-se os grandiosos Festejos de Lousada... Com fogo de artifício muito forte. 


publicado por Epicurista Portuense às 18:56
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Julho de 2014

Festas Sebastianas - Freamunde > Laurinha

 

 

Estão a chegar os grandiosos festejos das Sebastianas... Na próxima segunda-feira, dia de fogo forte que na época passada foi considerado pelos homens da arte como um dos melhores do norte,  lá estarei à mesa na magnifica "Laurinha"... A não perder mesmo!


publicado por Epicurista Portuense às 00:06
link do post | comentar | favorito

Antonio José Barros
Um Blog de prazeres profundos, mesmo que por vezes muito simples...


Pesquisa

 

Tags

todas as tags

Arquivos

Março 2016

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Novembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Ligações

Visitas

Subscrever feeds