Domingo, 28 de Outubro de 2012

PORTO> CONFEITARIAS> Porto Rico

 

 

A Confeitaria Porto Rico mora na Rua Oliveira Monteiro – 497, mesmo no seu cruzamento com a Rua Nossa Senhora de Fátima, junto à Rotunda da Boavista.

 

Com mais de 50 anos, este ícone desta arte portuense vive num espaço relativamente pequeno mas que encarna na perfeição todo o bom espírito da mercearia fina, cada vez mais raro mas tão apreciado pelos verdadeiros gourmet.

 

Rodeados pelos envidraçados de diversas arcas, pelas clássicas prateleiras de vidro de correr e pela típica montra de boa pastelaria, tudo está em harmonia e à vista do gastrónomo: o lote das massas folhadas e frescas; a doçaria tradicional onde o amarelo bonito dentro das caixas trouxas de ovos chama a atenção; os queijos; os suspiros; os tradicionais biscoitos; as cervejas, onde se destacam as portuense Sovinas; duas filas da histórica Ferreira Duque, a melhor groselha que por cá se produz...

 

EPICURISTA ME CONFESSO *****

 

Esta é daquelas casas que sempre que entro me sinto bem e me apetece levar quase tudo. Aliás, fico sempre com dor de alma, arrependido de todas as vezes que me rendo ao facilitismo da vida e entro em hipermercados, e isso unicamente pelo facto de encontrar muita coisa num só espaço. Em vez disso, devíamos é percorrer pela cidade cada bastião da sua arte, porque aí sim íamos desfrutar mais de todas as compras que fazemos...

 

Mas na Porto Rico tudo bate certo, a começar pelo Comodoro deste barco, o sr. António, sábio homem desta arte, que patroneia um serviço de referencia na nobre arte do bem servir atrás do balcão, que parece às vezes fácil mas não é de todo. 

 

Depois vamos à matéria-prima, pautada por alta qualidade em tudo o que por aqui habita. De entre as jóias da coroa, temos um dos mais afamados Bolos Rei do burgo, digno de estar numa mesa de reis. As massas são também de eleição, nomeadamente a fresca. A doçaria tradicional está com certeza abençoada por beneditinos,  como são os bons exemplos das trouxas de ovas ou de uns deliciosos Jesuístas, não deixando de lado qualquer um dos biscoitos de produção diária.

 

Para quem gosta, por exemplo, de groselha como eu, encontra-se por cá a histórica Ferreira Duque, nesta arte há mais de 70 anos, mas cada vez mais difícil de encontrar, mas cá esta e em quantidade.

 

Outra raridade nesta cidade de se descobrir, e para infelicidade de muitos que nunca a degustaram, é a cerveja artesanal Sovina, manufacturada no nosso meio portuense.

 

Enfim, ir às compras com prazer é mesmo aqui... Bem haja Sr. António!


publicado por Epicurista Portuense às 02:27
link do post | comentar | favorito
Antonio José Barros
Um Blog de prazeres profundos, mesmo que por vezes muito simples...


Pesquisa

 

Tags

todas as tags

Arquivos

Março 2016

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Novembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Ligações

Visitas

Subscrever feeds