Sábado, 7 de Abril de 2012

CASCAIS> PETISCOS> Restaurante PÁTEO DO PETISCO

 
 

 

Este Páteo do Petisco mora em Cascais, na zona da Torre, na Travessa das Amoreiras – 5. Aberto todos os dias, excepto à segunda-feira, está aberto da hora de almoço até cerca da meia-noite, inclusivamente durante toda a tarde.

De porta aberta desde 2010, é já um caso de sucesso. De ambiente descontraído mas bem frequentado, quase parece fenómeno de moda entre os cascaenses mas é bem mais do que isso.

 

O espaço é dividido entre um verdadeiro páteo e uma sala interior. No exterior, a céu aberto e com a opção de toldo, as mesas têm bancos corridos, um balcão com 5 a 6 lugares, música e uma simplicidade que cria atmosfera alegre e bem-disposta. A sala de jantar, sem grandes decorações, destaca-se pela ardósia na parede com a ementa escrita tipo a giz.

 

A oferta comensal não é muito vasta ou pretensiosa, mas é bem escolhida e muito bem confessionada. Dividida entre sopas, saladas (ovas, polvo, bacalhau com grão), petiscos (lascas de batata, ovos com farinheira ou espargos, pica pau, moelas, pimentos padron, caracóis, morcela e
chouriço, cogumelos salteados, enchidos e queijos), carnes (bifes com diferentes molhos), peixes (açorda de gambas, arroz de polvo, espetada de
lulas, salmão) e mariscos (ameijoas à bulhão pato, percebes e camarão), permite encarar a refeição de duas formas e qualquer delas é uma boa opção. Em alternativa, uma visita durante a tarde para beber uma cerveja e picar uma tapa é também outra magnífica ideia.

 

São também muito reconhecidas por esta banda o frappé de minis em gelo, em vez das tradicionais “imperiais”, que são trazidas para a mesa e abertas pelos próprio através de um abre caricas pendurado por um fio em cada uma das mesas.

 

Quanto aos preços, outra agradável surpresa, muito em conta.

 

Como ao almoço e ao jantar está normalmente abarrotar, não é pior ideia telefonar a marca mesa (Telf. 21 482 00 36).

 

EPICURISTA ME CONFESSO****

 

Rendi-me rapidamente a este Páteo do Petisco, ao ponto de em dois dias ter posto as minhas pernas outras tantas vezes debaixo destas mesas, em modos diferentes, ou seja, uma para  almoçar e a outra para um petisco de final da tarde.

 

Com gente jovem e simpática a servir, claramente alinhada com o conceito desta petisqueira, cheguei para almoçar. Desde logo, a entrada, que é bem conseguida, transmitindo bem a ideia de ao que vamos. Depois, a matéria-prima bem conseguida.


Ao pão e manteiga habitual, pedi de entrada uns pimentos padron, que estavam muito bons e que não pregaram grandes sustos aos comensais. Depois, fui por uma açorda de gambas, que estava de grande categoria, enquanto os outros parceiros de jornada foram pelos bifes, que tinham óptima cara e umas batatas, que piquei, muito bem fritas e estaladiças. De sobremesa, a especialidade da casa, a serradura, que faz jus ao nome e ao paladar, doce quanto baste e espessa como se quer. A acompanhar uma jarrinha de branco da casa, muito honesto.

 

A conta geral para 4 pessoas foi de 62,50€, o que deu uns justos 15€ por comensal. Em termos de doses, a manteiga e pão (1€), pimentos padron (4,5€), bife à portuguesa (9,5€), açorda de gambas (9€), serradura (2€), jarro de vinho branco da cada de ¼ litro (2,5€), água (0,75€), refrigerantes (1,30€) e café (0,70€).

 

Não perdi o sentido à casa, e voltei no dia seguinte para um petisco de final de tarde. A conta voltou a ser em conta, tendo em conta a qualidade e tempo bem passado de um final de tarde à volta de uma mesa com bancos corridos. Divididos entre a manteiga e pão (1€), pimentos
padron (4,5€), lascas de batatas (2,8€), salada de ovas (6,8€), cerveja (1,1€), o saldo bateu nos 10€ por cabeça.

 

Passadas umas horas desta segunda visita, recordo com muito boa memoria estas duas passagens e tenho a certeza de quando voltar a Cascais “volver” a esta castiça casa de comida. É realmente um caso de sucesso este Páteo do Petisco, porque consegue aliar na perfeição o conceito muito espanhol das boas casas de tapas com uma atmosfera muito alegre e descontraída, que junta a simplicidade o um atento bom gosto, tudo isto a um custo que não sai fora de pé… Bem haja!

SITE: http://facebook.com/pateod


publicado por Epicurista Portuense às 00:43
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De anomino a 26 de Maio de 2012 às 02:21
Trata-se de um restaurante desaconcelhavel, fique desde já qualquer cliente a saber que não respeitam horários por forma a proporcionar um descanso e sossego aos moradores que vivem nas redondezas do restaurante, É barulho ate as tantas 2h da manhã, a clientela e do pior e a unica coisa boa que tem são os carros porque a educação vai la vai é copos e garrafas espalhados pelo chão são os chichis que são feitos na rua, enfim um rol de porcarias, para já não falar na barulheira que é quando saem no restaurante bem bebados(vão estes senhores de seguida pegar num carro para conduzir, este restaurante do petisco veio tirar o sossego a uma zona residencial que era tão calma, os seus dono deviam pensar numa localização melhor já que dizem que o pateo é tão bom. Há desde que abriu que os moradores deixaram de poder estacionar ao pé das suas casas. Pateo do petisco vai para outra freguesia, olha para o centro de cascais, esta rua é uma rua de pessoas de bem, não a estraguem


De rato weiller a 18 de Setembro de 2013 às 13:50
Ó pá e a comida é boa??? Isso é que interessa!!


De anonimo a 29 de Setembro de 2013 às 12:44
Exmo senhor aqui a questão não é se a comida é boa ou não, a questão é que os senhores proprietários deste estabelecimento não respeitam o descanso dos moradores, convido-o a vir viver para perto deste restaurante para verificar ao vivo e a cores o ruido que os clientes fazem quando saem tarde e a más horas, muitas vezes bêbados. Vossa excelência tem a capacidade para se colocar na posição dos moradores e dos seus filhos que precisam de descansar e muitas vezes só as duas da manhã é que conseguem adormecer? ninguém se opõe a presença do restaurante se os seus proprietários cumprirem a lei do ruido, isto porque a liberdade dos proprietários acaba onde a dos moradores começa, e se o senhor gosta da comida pois continue a frequentar o estabelecimento mas a horas decentes e sem perturbar o direito que os moradores tem ao legitimo descanso e que alias o senhor também tem e que com certeza não gostaria de ter um Páteo do petisco ao pé de sua casa a funcionar fora das horas de descanso, ou gostava? Vossa Excelência antes de comentar devia fazer uma coisa levantar a cabeça e deixar de olhar para o seu umbigo e aprender a ter a capacidade para se colocar no lugar dos outros. Agora se a comida é boa? Olhe excelência ainda bem! Agora uma coisa lhe posso garantir seja quem vossa excelência for o direito ao descanso (que alias esta previsto na lei) ninguém vai tirar aos moradores desta rua, isso lhe posso garantir. E para finalizar ainda bem que gosta da comida e ainda bem que tem a liberdade de escolher, mas também lhe posso dizer que os moradores das ruas envolventes ao restaurante também tem a liberdade e o direito de exigir o sossego e respeito que existia nesta rua antes destes senhores se instalarem, e quando vier cá comer venha a horas decentes por favor.


De Artur a 13 de Maio de 2014 às 18:36
Não é assim tão fantástico.... O sucesso da casa não corresponde á qualidade


Comentar post

Antonio José Barros
Um Blog de prazeres profundos, mesmo que por vezes muito simples...


Pesquisa

 

Tags

todas as tags

Posts recentes

Porto > Cervejaria > Bras...

CASTELO DO NEIVA > Restau...

CASCAIS > REGIONAL > Rest...

CASCAIS > Pastelaria/Rest...

EXPO 2015 - Milão

MATOSINHOS > RESTAURANTES...

Guia Michelin: Os 14 rest...

PORTO > TRADICIONAL > Res...

Festas de São Bartolomeu ...

AVEIRO > REGIONAL > PEIXE...

Visitas

Subscrever feeds