Terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

PORTO> LUSO-BRASILEIRO> Restaurante GAUCHO

 

O Restaurante Gaúcho mora na Avenida da Boavista – 313, encostado ao shopping Brasília e em frente ao Hospital Militar, quase em frente ao coração do Porto Ocidental que é a Rotunda da Boavista. Aberto todos os dias, ao almoço e jantar, encerra a sua cozinha as 23h.

 

Esta rústica casa urbana, de paredes em pedra que convivem com diversas madeiras, está dividida entre duas salas de jantar, albergando desde 1981 o primeira restaurante de comida brasileira da Invicta. O ambiente é clássico e a envolvente transmite com felicidade os anos de história desta casa de comida.

 

A oferta da carta é muito variada, constituída pelas especialidades da gastronomia brasileira como o Rodízio de Carne, a Picanha, a Feijoada à Brasileira ou o bife à Baiana, complementada por diversos pratos regionais portugueses e de peixe.

 

A garrafeira é boa e eclética, proporcionando ao comensal escolher um vinho que se adapte ao seu bolso.

 

EPICURISTA ME CONFESSO****

 

Há muitos anos que passava à porta deste Gaúcho, mas por conselho de um amigo resolvi finalmente entrar. E ainda bem que o fiz, porque não me arrependi.

 

Entrado na arena de jantar, pontifica de imediato um chefe de sala dentro de um fato preto mas que transmite simpatia e atenção aos clientes, mesmo a mim, que ao contrario de muitos dos outros que lá estavam, era um anónimo para ele até aquela data. Tive a confirmação do bom serviço quando contactei com os restantes ajudantes de campo.

 

Avancei para o Rodízio à Brasileira, e confesso que a encomenda saiu melhor que a promessa, porque foi sem dúvida o que melhor soube ao meu paladar. As carnes de grande qualidade, muito bem trabalhadas, enfim, no ponto. Nesse caminho, uma boa surpresa como foi um magnifico queijo derretido que trouxeram para a mesa durante esta dura batalha campal.

 

Apesar de quem me acompanhou nesta epopeia da carne não ter seguido pelo meu caminho, foi antes por um bacalhau assado que estava também magnifico, registei na carta uma cortesia da casa para as senhoras, que é nem mais nem menos que pelo mesmo rodízio servido aos cavalheiros o feminino paga um valor inferior.

 

Depois deste fastio de carnes, já não tive espaço livre para adocicar a boca, apesar do optimo aspecto de algumas das sobremesas que descansavam num clássico carro de doces de época.

 

Quando veio a conta, ficou-se num total das duas refeições por €54, e albergou o meu Rodízio (+-19€), o bacalhau assado (+-13€), uns ovos de codorniz de entrada, uma sobremesa, dois cafés e um vinho do dão de gama média.

 

Enfim, foi uma experiencia muito enriquecedora para a minha história de vida esta passagem pelo Gaúcho, um grande clássico da gastronomia brasileira no Porto, com mais de 30 anos de vida. E é tão bom quando se escreve estas palavras e se fica com vontade de voltar.... Mesmo mesmo contra, é a hora quase matinal a que fecha a cozinha, porque sabe tão bem estar com os pés debaixo da mesa até mais tarde… Bem hajam!

 

SITE: http://www.churrascoes.pt


publicado por Epicurista Portuense às 00:20
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Junho de 2012

PORTO> Luso-Brasileiro> Restaurante FEITO EM CASA

 

O Restaurante Feito em Casa mora na Rua Cedofeita, 688. Aberto quase todos os dias, das 12h-15h e das 19h-24h, faz do domingo o justo dia do descanso.

 

Sala estreita mas comprida, dá lugar a cerca de 60 comensais à mesa. O ambiente é descontraído e animado, alinhado com a habitual frequência de jovens universitários ou em início de carreira. Muitas vezes grupos de amigos assentam arrais nesta casa, e não são raras as vezes que terminam a refeição com o direito à assinatura de um “Prato d’Honra”.

 

A oferta não é muito variada, mas menos ainda são normalmente os pedidos que a “malta” frequentadora faz à cozinha: picanha ou feijoada à brasileira.

 

Entre os líquidos, são concorridas as honestas Caipirinha, Caipiroska ou Caipiríssima.

 

Para quem gosta de fumar, esta casa é uma casa de liberdade, pelo que é só puxar do cigarro e acender.

 

Epicurista me confesso***

 

Vem dos grandes tempos da Faculdade de Engenharia na Rua dos Bragas, o hábito de sentar os pés debaixo destas mesas. Entre alegres tainada e praxes, já nessa altura este Feito em Casa escrevia a sua história de mão dada com a Academia, que então morava em Cedofeita.

 

Agora com 20 anos de estudo, já é um dux da cozinha, e que continua, como desde o seu início, honesto e despretensioso, a servir os pratos mãe da
sua feitoria: a Picanha e a Feijoada à Brasileira.

 

Confesso que nunca fui muito fã da picanha nestas bandas, mas quanto à Feijoada à Brasileira gosto muito e, na verdade, não me vem à memória outra melhor.

 

Os preços são muito em conta: Feijoada à Brasileira (7€) e para dois com guarnição extra (9€); meia dose de picanha (7,5€) e a dose para dois (12€); banana frita (2€); sangria tinta – 1 litro (5,5€). O resultado final é normalmente contido, a rondar os 10€ por cabeça, a menos que os pedidos de caipirinhas sejam mais repetidos.

 

Enfim, uma boa escolha para quem gosta de uma boa Feijoada à Brasileira, com amigos à volta da mesa, e não quer fazer grandes investimentos. Não é também uma má opção para quem quer fazer um warm-up antes da incursão pela movida da Baixa.

 

SITE: http://www.feitoemcasa.com


publicado por Epicurista Portuense às 18:42
link do post | comentar | favorito

Antonio José Barros
Um Blog de prazeres profundos, mesmo que por vezes muito simples...

Pesquisa

 

Tags

todas as tags

Posts recentes

PORTO> LUSO-BRASILEIRO> R...

PORTO> Luso-Brasileiro> R...

Subscrever feeds