Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2013

LISBOA> TASQUINHOS> O Afonso

 

 

O Afonso vive em Lisboa, na Rua da Madalena – 146, mesmo ao lado da sede do CDS. A porta esta aberta todos os dias excepto do domingo, desde manha cedo até cerca das 22h.

 

Começa logo por ser curioso que não se conhece um nome oficial do tipo Adega, Tasco ou Casa de Pasto de qualquer coisa, nem tão pouco na fachada ou no interior existe qualquer referencia de baptismo, apenas o nome oficioso, o do mestre artesão deste local que é o Afonso.

 

O espaço é muito pequeno, de esquina, sem mesas ou qualquer lugar sentado, apenas um balcão e dois parapeitos para os comensais se encostarem.

 

Nesta casa de repasto, temos muitos petiscos, servidos com pão, porque em prato só uma malguinha de sopa. Por aqui se pode picar uns pastéis de bacalhau, pataniscas, filete de peixe ou bacalhau, um queijinho, torresmos, presunto... No tacho são preparadas umas sandes de coirato e a alma desta casa que é a bifana.

 

EPICURISTA ME CONFESSO****

 

O timoneiro desta casa, José Torres de Afonso, homem do norte proveniente do minho, abriu as portas desta casa em ha quase 40 anos. Desde aí construiu esta história de sucesso, e confesso que melhor bifana do que esta nunca me chegou ao estômago.

 

Durante alguns anos fui habitué deste Afonso, e hoje em dia, sempre que passo por Lisboa, tenho de passar por lá para comer duas bifanas e beber uma “imperial”...

 

Mas esta casa é também um símbolo da história da época de Abril, que por estar junto ao largo do Calda, sede do CDS, assistiu a ataques e convulsões sociais, mas também serviu de albergue a fome de muitos ilustres como, por exemplo,  Adelino Amaro da Costa, reconhecido político e fundador do CDS, que muitas vezes neste balcão se encostou a comer uma bifana e a beber um sumol. Já lá vão mais de 33 anos, que este molho ferve neste tacho, pela a mão e o condimento do Afonso...

 

O preço é mesmo muito simpático. Cada “imperial” bem tirada vale €1 e a bifana €1,75...

 

Para quem anda por estas bandas, não perca de modo nenhum esta oportunidade...

 

Só tenho pena que este bom exemplo lisboeta não se mude para o Porto, porque ele tal como nós portuenses, merecemos e muito! Bem Haja Afonso!


publicado por Epicurista Portuense às 01:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

LISBOA> RESTAURANTE> Bar SNOB

 

 

O Bar-Restaurante SNOB mora em pleno Príncipe Real, na clássica lisboeta Rua do Século - 178. É uma daquelas casas que não dorme, com porta aberta diariamente a partir das 16h30 até as 3 da matina, excepto na noite de Natal…

 

Próxima dos festejos das bodas de ouro, esta casa escreve solidamente a sua história desde Novembro de 1964.

 

A decoração é muito britânica, entre madeiras e armários que comportam garrafas e livros da autoria de reconhecidos mestres das letras da nossa praça, estão mesas cobertas de pano verde e candeeiros de mesa, que dão intimidade ao contexto e convidam a conversas intermináveis.

 

A frequência é de pessoas interessantes e com histórias de vida, que vão escritores a jornalistas, a actores e políticos, passando simplesmente por bons notivagos e conversadores.

 

EPICURISTA ME CONFESSO****

 

Este é um clássico da capital que marcou a minha passagem por terras de lisboa. Frequentei-o há uns com assiduidade e na companhia de bons conversadores e amigos, que criaram na minha memória grandes recordação de longos momentos de cavaqueira à volta daqueles panos verdes.

 

Hoje em dia, sempre que vou a Lisboa e pernoito, a volta é obrigatória e, por isso, a razão da partilha deste testemunho.

 

A aliar a tudo isto, é fundamental referenciar a iguaria gastronómica da casa, o famoso Bife à Snob, onde o molho com base de natas é uma especialidade. A acompanhar verdadeiras batatas fritas, daquelas de se comer e chorar por mais, assim como o rapar do molho quando o prato já está vazio, com o pão aquecido na mão do comensal. Para terminar em beleza o repasto tardio, um levezinho ao estomago café de saco que sabe pela vida.

 

Um apontamento interessante e não raras vezes visto por estas bandas, é acompanhar o bife com uma água de castelo lavada em whisky. A verdade é que cai muito bem, só não sei é se é só no Snob.

 

Quanto à conta é em conta, ainda por cima quando temos um serviço exemplar comandado pelo Sr. Albino, velho timoneiro desta casa, e uma cozinheira por nossa conta noite dentro. O menu com Bife à Snob da Vazia + bebida +Café vale uns justíssimos 12,75€

 

Bem-hajam e por muitos anos!

 

SITE: http://www.snobarestaurante.com

 


publicado por Epicurista Portuense às 22:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Antonio José Barros
Um Blog de prazeres profundos, mesmo que por vezes muito simples...


Pesquisa

 

Tags

todas as tags

Posts recentes

LISBOA> TASQUINHOS> O Afo...

LISBOA> RESTAURANTE> Bar ...

Subscrever feeds